Um Ubuntu para dispositivos móveis vem aí

2013 pode ser o ano em que poderemos ver o mercado de dispositivos móveis começar a ficar um pouco mais acirrado, pelo menos no que depender da Canonical. É que a empresa pretende colocar no mercado um novo sistema operacional para smartphones, tablet e afins em um futuro próximo. Vamos chamá-lo de Ubuntu para dispositivos móveis (nome não oficial).

Ubuntu para dispositivos móveis – Imagem por Canonical

Ubuntu para dispositivos móveis – Imagem por Canonical

Já havia rumores de que a empresa tentaria ampliar o alcance do Ubuntu fazendo-o chegar ao mercado de mobile. Mas as informações em torno do assunto eram tão discretas que a sua confirmação acabou pegando todo mundo de surpresa. De qualquer forma, é bom ressaltar que não se trata da primeira investida da empresa neste segmento: em meados de 2008, por exemplo, a Canonical havia apresentado o Ubuntu Mobile, sistema que tinha a proposta de atender a equipamentos do tipo MID (Mobile Internet Device – algo como “Dispositivo de Internet Móvel”).

A (nova) versão móvel do Ubuntu será apresentada oficialmente na feira CES 2013, que acontece entre os dias 08 e 11 de janeiro em Las Vegas, Estados Unidos. Mas já se conhece algumas características da novidade. Para começar, assim como a distribuição para desktops, o sistema será baseado no kernel Linux e terá código aberto. É um esquema parecido com o que acontece com o Android, mas a Canonical faz questão de frisar que, ao contrário da plataforma do Google, o Ubuntu para dispositivos móveis não dependerá de uma Máquina Virtual Java, deixando o aparelho mais rápido, ao menos teoricamente.

O visual, por sua vez, remete à distribuição Linux Ubuntu que tão bem conhecemos: conjunto de cores, menus e afins são semelhantes aos encontrados na interface Unity. Algo que lembra a busca deste também estará presente: ao fazer uma pesquisa, o resultado poderá mostrar de uma vez só arquivos pessoais e aplicativos, por exemplo. Barras laterais deslizáveis terão a tarefa de dar acesso rápido a determinados recursos.

Observe estes detalhes no vídeo:

Chama a atenção a capacidade que o Ubuntu terá de fazer o dispositivo móvel ser utilizado como um desktop. Por meio de um dock especial, o usuário poderá conectar monitor de vídeo, teclado e mouse ao aparelho, desde que este tenha, pelo menos, um processador quad core A9 ou Intel Atom, 1 GB de memória RAM e 32 GB para armazenamento de dados (pode-se considerar um cartão SD).

Transformando um smartphone com Ubuntu em um desktop – Imagem por Canonical

Transformando um smartphone com Ubuntu em um desktop – Imagem por Canonical

A Canonical sabe que, quando o assunto é plataforma móvel, deve-se dar especial importância ao universo dos aplicativos. Como o leque de softwares é sempre reduzido no início de um projeto como este, uma série de ferramentas compatíveis com os serviços mais populares estarão disponíveis de maneira nativa. Assim, haverá aplicativos para Evernote, Facebook, Twitter, Gmail, Skype, previsão do tempo, entre outros. Para tornar a coisa toda ainda mais fácil, especialmente para os desenvolvedores, o sistema também será compatível com ferramentas baseadas em HTML5.

A expectativa da Canonical é a de que os primeiros aparelhos rodando Ubuntu cheguem ao mercado no primeiro semestre de 2014. O sistema operacional poderá ser amplamente customizado, uma jogada da empresa para atrair o interesse dos fabricantes. Mas, provavelmente teremos acesso à novidade já em 2013: a demonstração do sistema foi feita em um Samsung Galaxy Nexus, que por padrão roda Android; isso sugere que poderá haver alguma forma oficial de instalar o Ubuntu móvel em determinados aparelhos baseados na plataforma do Google.

O segmento móvel é bastante restritivo no que se refere às plataformas, portanto, é difícil saber se a Canonical terá sucesso nesta empreitada. Mas, provavelmente, a empresa não está interessada em fazer frente ao iOS e ao Android, mas sim em ocupar uma posição digna de nota neste mercado, assim como acontece com o Ubuntu para desktops e servidores. Se a meta for realmente esta, a missão será um pouco mais fácil.

Saiba mais no link www.ubuntu.com/devices/phone.

Emerson Alecrim





  • Ricardo

    Se eles fizerem algo do mesmo nível do que fizeram em desktop será um sistema pesado e que não funciona direito.

  • Thiago

    Se for rápido como no trailler, será muito bem vindo! Vai ser ótimo para nós consumidores, em relação ao mercado!! Seja Bem Vindo (de novo) Ubuntu!