Um pouco mais sobre o Internet Explorer 9 beta

Faz pouco mais de um mês que a versão beta do Internet Explorer 9 (IE9) foi lançada. Depois de dar uma boa olhada no programa, publiquei um post com um título provocativo: será que agora vai, Microsoft?. Na ocasião, fiz apenas alguns testes básicos. No entanto, somente com uma análise mais profunda é que dá para entender qual é a do IE9. Para isso, utilizei o navegador como meu browser padrão por um mês e também fiz uma visitinha à Microsoft para conversar com Galileu Vieira, um cara que sabe muito sobre as novidades da empresa.

Interface

Já que a razão diz que devemos começar pelo começo, tratei primeiro de avaliar o visual do IE9, afinal, geralmente este é o primeiro aspecto que avaliamos quando nos deparamos com um produto novo. Como disse no primeiro post sobre o assunto, a área existente acima da barra de endereços me incomoda um pouco, no entanto, é inegável que esta versão aproveita o máximo possível de espaço na tela:

Interface do Internet Explorer 9 beta

Trata-se de uma interface bastante minimalista. Até os tradicionais menus sumiram, dando espaço a apenas três botões no lado direito: Home, Favoritos e Ferramentas. E você certamente já viu esse filme antes e ele se chama Chrome. É impossível não comparar o Internet Explorer 9 com o Chrome. A própria Microsoft reconhece a semelhança, mas não se trata necessariamente de uma cópia, mas sim de uma tendência – o Opera, por exemplo também é assim.

De acordo com Galileu Vieira, a preocupação dos desenvolvedores  do IE9 em relação à interface foi a de colocar o foco do usuário na Web, não no navegador. É como tem que ser, né? Não há melhor maneira de se fazer isso do que deixando o processo todo fluir da maneira mais natural possível. O IE9 utiliza inclusive efeitos de semitransparência, tudo para deixar o usuário já acostumado com esse tipo de recurso no Windows 7 se “sentindo em casa”.

Falando em facilitar a vida do usuário, eu adorei quando o Chrome passou a adotar apenas um botão para dar acesso às opções do navegador e adorei ver a mesma ideia sendo implementada no IE9. É um detalhe que ajuda muito, afinal, você não precisa perder tempo procurando em qual menu está determinado recurso. Mas, se durante a calada da noite você sentir saudade dos tradicionais menus, experimente apertar o botão Alt em seu teclado com o IE9 aberto e veja o que acontece 😉

Barra de endereços e abas

No IE9, a barra de endereços divide espaço com as abas que estão abertas, um esquema que a Microsoft denominou One Box. Esse é um dos pontos que mais me causou estranheza e eu digo o porquê: tenho mania de organizar as abas de acordo com a prioridade. Quanto mais à esquerda estiver uma aba, com mais urgência aquela página deve ser vista. Por conta disso, vivo mudando as abas de posição. Esse costume me fez pensar que eu iria me perder ao manter um número grande de abas abertas no IE9. Mas até que não tive problemas, mesmo porque é possível aumentar ou diminuir a proporção de espaço da barra de endereços e das abas arrastando a divisão que há entre elas, conforme indica a seta na figura abaixo:

Barra de endereços e abas no IE9 beta

Mas confesso que eu ainda prefiro ter uma barra só para as abas. Talvez fosse o caso de o IE9 permitir alternar para essa opção. De qualquer forma, Galileu me disse que a Microsoft constatou que a maior parte dos usuários mantém, em média, 4 abas abertas simultaneamente. Por conta disso, a empresa entende que dividir espaço com a barra de endereços é uma forma de otimizar a utilização do espaço disponível para navegação.

Ah, reparou que o botão Voltar, no lado esquerdo da barra de endereços, é maior que o botão Avançar? A Microsoft decidiu destacar o botão Voltar porque este é um dos recursos mais utilizados no navegador. Agora, se isso faz diferença, eu não sei…

Dos cinco navegadores mais conhecidos, Internet Explorer, Firefox, Chrome, Safari e Opera, agora apenas o segundo não possui, até o momento, uma funcionalidade que exibe miniaturas das páginas mais acessadas pelo usuário toda vez que uma aba nova é aberta. Entretanto, o IE9 beta é o que faz isso da maneira mais “feia”: enquanto o Safari exibe, de fato, miniaturas, utilizando inclusive efeitos 3D, o navegador da Microsoft mostra apenas uma simples caixinha com o favicon e a descrição de cada site.

Nessa mesma janela, na parte inferior, fica um discreto link chamado Navegação InPrivate, popularmente conhecido como “modo pornô”, já que permite ao usuário navegar sem deixar rastros no browser, recurso especialmente útil em computadores públicos.

Sites mais visitados - IE9 beta

Busca

Com a divisão da barra de endereços com as abas, o campo de busca que existia no Internet Explorer sumiu. Mas é bom frisar que, mesmo assim, ainda é possível fazer pesquisas diretamente no navegador. Tudo o que o usuário precisa fazer é digitar o termo de busca na barra de endereços, simples assim. Por padrão (e seria estranho se fosse diferente), o IE9 exibe resultados no buscador Bing. Para utilizar o Google ou outro mecanismo, basta clicar na setinha no lado direito da barra de endereços e, no final da lista que aparecer, clicar no botão Adicionar. Surgirá uma página onde, além do Google, é possível escolher Submarino, Wikipedia, eBay, entre outros (as opções variam conforme a região).

Busca no IE9 beta

Desempenho

O Internet Explorer 8 sempre me pareceu pesado, quando comparado aos navegadores concorrentes. Com o Internet Explorer 9, no entanto, mesmo se tratando de uma versão beta, minha impressão foi completamente diferente: durante os meus testes, o navegador carregou rápido, não demorou para abrir abas e em nenhum momento comprometeu o desempenho da máquina.

Mas o que mais me agradou foi a renderização das páginas, que é extremamente rápida. Ainda imperfeita em alguns casos, mas rápida. Com o Google Maps, por exemplo, que é uma página que consome muitos recursos, ficou claramente perceptível que os mapas e as imagens do Google Street View foram renderizadas mais rapidamente do que no Firefox e no Chrome.

De modo geral, o bom desempenho do IE9 é, em parte, culpa do Chakra, mecanismo responsável pela execução de JavaScript no IE9, que é capaz inclusive de utilizar os múltiplos núcleos da CPU, se isso servir para agilizar o processamento do código.

E há mais um diferencial: sempre que possível, o IE9 utiliza recursos da GPU nas tarefas de renderização, característica especialmente interessante para sites com conteúdo mais complexo. Só não podemos esperar milagres: pelo menos na versão beta, o navegador não é, necessariamente, um exemplo de economia do consumo de memória. Além disso, pode não ser tão rápido em computadores de configuração mais modesta.

Extensões

Se tem uma coisa que ajudou muito a popularizar o Firefox – e o Chrome está seguindo o mesmo caminho – é a possibilidade de aumentar as funções do navegador com a instalação de extensões (ou plugins, complementos, etc). Também é possível contar com esse tipo de recurso no IE9 (assim como no IE8), mas não com a amplitude existente nos browsers concorrentes. Por que isso acontece?

Galileu Vieira me disse que a Microsoft está trabalhando para que o IE9 execute bem a sua função principal, que é a de ser um navegador. É por isso que a companhia não trata essa questão com tanta prioridade. E há mais um motivo: dependendo da extensão ou mesmo da quantidade de complementos que o usuário instala, o desempenho do navegador pode ficar seriamente comprometido. Portanto, a briga para definir quem tem mais extensões disponíveis vai mesmo ficar concentrada na dupla Firefox x Chrome.

Gerenciador de downloads

Eis outra coisa que eu gostei bastante no IE9: o seu gerenciador de downloads. Antes de o usuário começar a baixar alguma coisa, um barra no canto inferior aparece informando o nome do arquivo e o endereço de origem, e pergunta o que a pessoa gostaria de fazer: Executar, Salvar, Salvar e Executar, Cancelar, etc.

Gerenciador de download no IE9 beta

Durante o download, a barra permanece no mesmo lugar exibindo dados da operação, mas se o usuário clicar em Exibir Downloads, uma caixa surge mostrando mais detalhes e o histórico de arquivos baixados. Essa caixa também pode ser acessada pelo menu Ferramentas, opção Exibir Downloads. Galileu me deu uma informação interessante: possivelmente, quando a versão final do Internet Explorer 9 for lançada, o navegador será capaz de checar a segurança do download, ajudando a proteger o computador contra malwares.

A única coisa que eu não gostei é que o gerenciador não mostra a velocidade dos downloads que estão sendo efetuados. Espero que a Microsoft revise esse detalhe na versão final.

Compatibilidade

Não vou me alongar muito neste aspecto, uma vez que estamos falando de uma software que ainda está em desenvolvimento. No entanto, não há como negar que, no que se refere aos padrões Web, o IE9 está mandando muito bem, mesmo estando em versão beta. No conhecido teste Acid3, por exemplo, o browser consegue pontuação de 95, de 100 possíveis. A execução de HTML5 não está lá essas coisas, mas nem avaliei com afinco porque nem esse padrão está pronto ainda.

Mesmo em alguns sites que não utilizam recursos tão avançados assim, notei alguns problemas de renderização. O mesmo aconteceu quando o Internet Explorer 8 beta foi lançado, com os problemas observados sendo corrigidos na versão final. Portanto, acho que é mais prudente esperar para avaliar a questão da compatibilidade.

Sites Fixos

Esta é uma funcionalidade que chamou muito a minha atenção e eu explico o porquê: Galileu me disse que muitos usuários do Windows têm o hábito de criar ícones para sites na barra de tarefas do Windows, como se estes fossem aplicativos. A Microsoft decidiu explorar a ideia e criou o recurso Sites Fixos (ou algo assim).

Seu funcionamento é muito simples: acesse o site que você deseja “fixar” e arraste o seu favicon, isto é, o ícone que aparece no lado esquerdo do endereço, até a barra de tarefas do Windows. Depois disso, basta clicar neste ícone para que o IE9 abra o site em questão imediatamente. Como se não bastasse, o ícone do site passa a aparecer no lado esquerdo dos botões Voltar e Avançar do navegador que, por sua vez, assumem cores parecidas com as do favicon, a não ser que você as personalize.

Sites afixados - IE9 beta

Até aqui, nada de muito relevante, mas tem mais: é possível “turbinar” esse recurso com “jump lists“, de forma que o usuário possa acessar determinados recursos do seu site simplesmente clicando com o botão direito do mouse no ícone que adicionou à barra de tarefas. É possível, por exemplo, criar uma lista com links para os últimos posts do seu blog ou mesmo incorporar recursos mais avançados, como histórico de produtos visitados em um site de compras, por exemplo. Bacana, não? O único problema é que esse recurso só funciona no Windows 7.

Se quiser fazer um teste, adicione o site do Bing à barra de tarefas e veja o que acontece ao clicar nele com o botão direito do mouse:

Sites afixados, exemplo do Bing - IE9 beta

Para saber como adicionar esse tipo de funcionalidade em seu site, basta acessar o link msdn.microsoft.com/library/gg131029.aspx (em inglês).

Data de lançamento da versão final

Depois de tudo isso, resta saber quando a versão final do Internet Explorer 9 vai ser lançada. Pois nem a Microsoft sabe. Se sabe, não quer revelar. Mas, como Galileu me explicou, o foco da empresa não é o de trabalhar em cima de um prazo, mas sim o de entregar o software apenas quando ele estiver realmente pronto. Por ora, a companhia está mais preocupada em obter o feedback dos usuários em relação à versão beta. A propósito, você mesmo pode contribuir com isso: no IE9 beta, basta ir no menu Ferramentas, clicar em Enviar comentários e seguir as orientações.

Ah, sim: o IE9 não funcionará no Windows XP (ou nas versões anteriores), apenas nas edições mais atuais do sistema. E não, não haverá restrição para as cópias “genéricas” do sistema operacional.

O Internet Explorer 9 é para você ou não?

No bate-papo que eu tive com Galileu Vieira, uma coisa ficou certa: o time de desenvolvimento da Microsoft está preocupado em fazer um navegador realmente bom, que não fica devendo nada para os concorrentes. A empresa sabe que a utilização do Internet Explorer está em baixa e sabe acima de tudo que somente um produto de qualidade pode reverter – ou ao menos frear – essa situação.

Eu não tenho como saber se o IE9 será um bom browser para você. Nem a Microsoft pode fazer isso. Tudo vai depender dos seus anseios para um programa do tipo. Mas o fato é que o IE9 é rápido, é seguro, é devidamente compatível com uma série de padrões, tem interface limpa, é de fácil utilização, enfim, é um software que indica que a lição de casa está sendo feita. E isso é bom até para aqueles que vão para o outro lado da rua quando veem um produto da Microsoft nas prateleiras, afinal, nada é mais benéfico para o mercado do que a concorrência.

E se você ainda não baixou a versão de testes, mas quer experimentar, o link é este: www.internetexplorer9.com.br. Para quem quiser acompanhar as novidades do Internet Explorer 9, basta acessar o blog oficial do navegador (em inglês): blogs.msdn.com/b/ie.

Emerson Alecrim





  • Reinaldo

    Gostei do Navegado e, se a Microsoft que lançou uma ótima versão do Windows (windows7) acertar na mão no navegador, isto os dará uma bela vantagem sobre os concorrentes.

    Infelizmente parece que o Firefox, desde a chegada do Chrome e da perspectiva de um eventual rompimento da parceria com o Google, vem tido atrasos sucessivos e está com crescimento estagnado.

    Neste caso, a maior preocupação do IE seria com o Chrome e nem tanto com o Firefox que, em breve será alcançado pelo navedador de Mount View.

    O que não gostei neste beta foi a impossibilidade, pelo menos de forma clara e fácil de ir atualizando os betas, como o Chrome faz com maestria mantendo várias versões em desenvolvimento e a disposição dos usuários. Eu mesmo não sei se a versão beta do IE que uso é a mesma da época que baixei ou se houvem melhorias.

    Por último a falta de uma definição de uma data de lançamento de versão estável nos trás incertezas. Ora, todo projeto tem de ter cronogramas estabelecidos e compridos.

    Por fim, acho que muita coisa virá, como por exemplo algo como uma loja de aplicativos, oportunidade de separar barra de endereços das abas, etc.

    É incrível, mas pela primeira vez em anos, estou torcendo pelo IE. Na última foi nos anos 90 quando ele era apenas uma sombra do Netscape.

  • Rafael Cunha

    Olá

    Vou instalar ele para testar, posso instalar direto em uma máquino que tenha o IE8 instalado, ou preciso remove-lo?

    Um recurso que sempre usei no firefox, via plugin, é a sincronização do bookmark. No Chrome o recurso é nativo, usando uma conta do Gmail. Esse ótimo reucurso não pode faltar em um bom navegador.

    []s

  • Pois é, Reinaldo. Mesmo eu que sou fã do Firefox já considero real a possibilidade de utilizar o Firefox pela “sensação” de que ele está ficando para trás. A esperança está na versão 4, que deverá ser lançada no primeiro trimestre de 2011, se não adiarem.

    Em relação às versões de teste, a Microsoft as libera bem aos poucos. Isso acontece porque, como é um produto fechado, a empresa costuma ter um envolvimento mais restrito com a comunidade do que o Google, por exemplo.

    A Microsoft tem as razões dela para não estabelecer (ou não informar) uma data de lançamento, mas concordo com você: se ao menos houvesse uma estimativa, as incertezas diminuiriam.

    Valeu pelo comentário!

  • Rafael,

    Você pode instalar direto, sim, a própria instalação faz a migração da versão 8 para a 9.

    Quanto aos favoritos, eu sei que o IE9 beta importa do Firefox e do Safari, sem uso de nenhuma ferramenta. Mas não consegui fazer a importação funcionar com o Chrome, nem com o Opera. Tomara que corrijam essa falha na versão final.

    Até mais!

  • Pingback: InfoWester Notícias » Microsoft libera versão Release Candidate do Internet Explorer 9()

  • Pingback: InfoWester Notícias » Versão final do Internet Explorer 9 já está disponível para download()