Templates: usar ou não usar, eis a questão

Muito se discute a respeito do uso de templates na hora de montar um site. Hoje em dia, não há estudante ou profissional da área de web que não conheça os sites de design, onde você só coloca o conteúdo e publica.

Mas será que os templates devem realmente ser usados?

Ao projetar um site, o profissional deve ter em mente que seu trabalho é parte da identidade visual da empresa que o contratou. Portanto, o mais lógico é pensar que cada site deve ser único, assim como toda essa identidade.

Porém, especialmente em empresas pequenas, é comum encontrarmos sites que nos dão aquela impressão de “já vi isso antes”. Alegando falta de verba para contratar um profissional, muitos empresários acabam publicando sites construídos por parentes ou amigos que não têm experiência na área de desenvolvimento web, somente o conhecimento necessário para alterar e publicar o template.

Do ponto de vista ético, não há problemas em se usar um layout pronto, desde que você pague por esse layout ou que ele seja gratuito, como é o caso dos modelos prontos do Blogger. Já os templates vendidos em camelôs ou baixados da internet podem ser considerados uma forma de pirataria ou plágio, exatamente como copiar qualquer outro site.

Do ponto de vista profissional, alguns programadores alegam que gastam tempo demais trabalhando em cima do código para se preocuparem com o visual do site. Dependendo do projeto, é um argumento válido. Mas pessoalmente, eu acredito que o retorno que um site bem desenvolvido gera a uma empresa compensa quaisquer gastos. Um profissional experiente vai saber dosar a individualidade do seu cliente com os outros elementos que um site pronto oferece, como layout agradável e usabilidade bem projetada.

Já para os estudantes que querem seguir essa profissão, os templates podem servir de inspiração para novas tendências e técnicas de design, mas conseguir desenvolver seu próprio código é um diferencial importantíssimo numa área tão concorrida como a web. Quem já está na área sabe reconhecer um layout pronto, por isso o uso de templates no início da profissão pode gerar pontos negativos na hora de procurar um estágio.

Portanto, precisamos analisar os prós e contras do template na hora de fazer um trabalho. Existem casos e casos, e saber diferenciá-los é essencial para o profissional.

Erika Sarti





  • Templates não devem ser usados em sites empresariais e/ou sérios. Como você diz, é a Identidade Visual da Empresa que está em jogo e o leiaute tem que se adaptar a ela, nunca o contrário.

    Apoio o uso de templates especificamente para sites informais ou que estão apenas começando, enquanto não têm Identidade Visual. Tão logo surja uma preocupação com IV, um leiaute próprio deve vir no pacote dessas preocupações…

    []s

  • nelder

    layout. l-a-y-o-u-t.

  • Purismo bobo. Ambos os jeitos de escrever estão corretos. http://pt.wikipedia.org/wiki/Leiaute

  • Concordo que o layout seja um dos diferenciais de uma empresa e que os templates devam ser utilizados apenas quando o objetivo é a redução de custos.

  • rjml

    Não acho que se devam usar templates. Redução de custos ??? Diria mais redução de tempo perdido, agora de custos, não penso que seja assim. Quando são sites informais, que não precisem de ter a tal identidade unica, quem neste caso quiser usar um template para não perder muito tempo com o design que o faça. Mas sites empresariais, design único é bastante importante. Aliás quem sabe realmente fazer sites, consegue criar layouts que além de ser únicos, são melhores que imensos templates..

  • Pingback: Erika Sarti :: web designer » Templates()