ResultsON Day: empreender sim, mesmo em tempos de crise

Eu tive que escrever sobre

Não fui lá para cobrir o evento e relatar aqui. Fui para observar e analisar a experiência de quem já tem ou lida com negócios. Mesmo assim, tomei nota e tirei fotos desde o início, afinal, eu podia mudar de idéia… E mudei. O ResultsON Day é um evento promovido pela ResultsON com o apoio de entidades como o Sebrae-SP. A edição deste ano aconteceu no dia 17 de dezembro (2008), no Espaço Gafanhoto, em São Paulo.

ResultsON Day 2008
ResultsON Day 2008: start!

No evento, houve a apresentação de várias palestras e workshops realizados por empreendedores e especialistas no assunto, como Daniel Heise (Customer First), Aleksandar Mandic (Mandic) e Edney Souza (Polvora!). Os relatos de cada pessoa foram tão interessantes que eu decidi descrever a seguir os pontos mais relevantes, na minha opinião. É claro que esse relato não é o mesmo que estar ali, “ao vivo”, mas pode ajudá-lo, se você tem a intenção de abrir um negócio. O texto é grandinho, mas vale a leitura. Vamos lá? Comecemos, é claro, com a primeira palestra:

Fiori Mangone – Nokia: Inovação e (r)evolução

Mangone começou explicando a história da finlandesa Nokia. A empresa tem mais de um século de existência – surgiu em 1865 – e começou no ramo de papel e celulose. Ao longo dos anos, a companhia foi entrando em vários outros mercados, como fabricação de bicicletas, cabos, televisores, entre outros, até chegar no ramo de telefonia celular. Tamanha variedade de segmentos se deve, essencialmente, à capacidade da direção da Nokia de identificar novas oportunidades.

A Nokia também está atenta ao que acontece nos mercados que domina. Numa pesquisa feita por ela, descobriu-se que 88% dos usuários de telefone celular não o usam apenas para falar. Se antes tínhamos, na ordem, o cinema, a TV e o PC, em um futuro extremamente próximo teremos o celular como a principal “tela” para as pessoas. A Nokia está se preparando para isso não só oferecendo funcionalidades variadas em seus aparelhos, mas também trabalhando em serviços, como o Ovi, portal “móvel” que oferece vários recursos aos usuários.

O mercado móvel é, sem dúvida, um ninho de oportunidades para quem quer empreender 🙂

Alexandre Thomé – Endeavor: Por que empreender nesse momento?

Quem falou em seguida foi Alexandre Thomé, da Endeavor, e o seu recado foi claro: momentos de crise são oportunidades para empreender e crescer. Essencialmente, o que acontece é o seguinte: em tempos de recessão, as empresas cortam gastos, as pessoas deixam de comprar e investimentos deixam de ser feitos. Uma das conseqüências disso é o surgimento de necessidades à sociedade. Se alguém identificar alguma dessas necessidades, pode colocar uma solução no mercado que a atenda e, portanto, terá um negócio em andamento.

Mesmo em época de crise, as pessoas precisam de produtos e serviços, portanto, não desanime. Na pior das hipóteses, os seus erros com os negócios se transformam em experiência. Alexandre frisou que muitas das pessoas que estavam por trás de negócios que sucumbiram à “bolha da internet” hoje cuidam de outros empreendimentos ou trabalham em empresas importantes, como Google, eBay e Yahoo!.

Em resumo, no mundo dos negócios, crise é oportunidade.

Luis Colombo – Motiv: Digital signage

Quem é que nunca viu cartazes publicitários expostos em lugares públicos, outdoors nas ruas e afins? A Motiv identificou justamente uma oportunidade nesse segmento: por que não fazer cartazes cujo conteúdo se “movimenta”? Assim, a Motiv passou a colocar telões e TVs de LCD ou Plasma em locais públicos para empresas interessadas.

Luis Colombo falando sobre a Motiv
Luis Colombo falando sobre a Motiv

Colombo, no entanto, deixou claro que a sacada é não se limitar ao tradicional formato 4:3, isto é, o formato das telas de TV. Uma das idéias da Motiv, por exemplo, é a de colocar telas dispostas na horizontal e fazer com que uma “transfira” seu conteúdo para outra. O intuito aqui é explorar várias combinações de forma que as pessoas vejam e entendam o recado. A criatividade é a melhor forma de se fazer isso. Simplesmente encher um ambiente de telas ou cartazes faz com que as pessoas, naturalmente, deixem de prestar atenção naquilo.

A atuação da Motiv é um bom exemplo de como identificar oportunidades.

Emerson Calegaretti – MySpace: Negócios Web

Emerson Calegaretti é simplesmente o nome por trás do MySpace no Brasil. A sua missão no ResultsON Day foi a de mostrar exemplos de idéias que deram certo graças à internet. O exemplo que ele mais detalhou foi o caso da cantora Mallu Magalhães. Um dos primeiros passos da garota rumo ao sucesso foi colocar suas gravações no MySpace e divulgar a amigos. A partir daí a coisa foi se espalhando…

A apresentação de Calegaretti foi bem divertida e ele citou outros exemplos de sucesso, como a banda NX Zero. Eles também começaram divulgando seu trabalho na Web, usando Fotolog, Orkut, etc, e até hoje dedicam algum tempo a esses canais. E isso é extremamente importante!

Emerson Calegaretti
Emerson Calegaretti: cara de bravo, mas com bastante bom humor

Com base em sua experiência, Calegaretti tratou de dizer o seguinte: se você quer iniciar um negócio na internet (ou utilizando a internet), use mídias sociais (Orkut, MySpace, Facebook, etc); crie um street team, ou seja, faça com que pessoas se interessem pelo seu produto ou serviço de forma que passem a divulgá-lo; aposte no merchandising, “crie uma paixão”; nunca despreze seu cliente, ouça-o sempre que ele falar; distribua seu produto ou serviço de graça, quando cabível, pois isso pode fazer a diferença para torná-lo um sucesso e você poderá encontrar uma forma de rentabilizá-lo de outras maneiras. Vide o Google, que não cobra nada pela maioria de seus serviços.

Edney Souza – Polvora!: Mídias sociais

O famoso Edney – mais conhecido como “Interney” – apareceu por lá para explicar a experiência da Polvora! em mídias sociais. Ele mostrou como é possível utilizar blogs, redes sociais (Orkut, Facebook, etc), fóruns e afins para monitorar marcas, assuntos, produtos, etc. E isso é importante por um simples motivo: esses canais são pontos de encontro, locais onde discussões acontecem de forma organizada. Basta observar, por exemplo, que o Orkut tem comunidades para tudo, inclusive para falar (bem ou mal) de produtos e serviços.

Edney tratou de deixar claro que, quando falamos de mídias sociais, estamos falando de gente, por isso, não adianta chegar em uma rede social, por exemplo, e querer de imediato ser o centro das atenções. É preciso saber chegar e também entender a linguagem usada nesses meios.

Como já dito, as mídias sociais são, essencialmente, pessoas. Logo, desprezá-las em seu negócio pode ser um equívoco dos grandes 🙂

Franco Lazzuri – CIETEC: Vamos investir

Sobre a apresentação de Franco eu não tenho muito o que falar. O que ele fez foi apresentar as opções que as pessoas que estão se aventurando numa startup de tecnologia tem para conseguir incubadoras, com destaque à CIETEC, centro incubador ligado à Universidade de São Paulo. Se você está com um projeto de tecnologia engatilhado, dê uma olhada no site da entidade. De repente, você consegue um apoio bacana para o seu trabalho 🙂

Franco falando da CIETEC
Franco falando da CIETEC

Ariel e Mackeenzy – Videolog: Criando novas empresas

Ariel e Mackeenzy são os dois principais nomes por trás do Videolog, para quem não conhece, um serviço de vídeos on-line totalmente brazuca! Eles contaram a experiência deles, frisaram que mantém o projeto sem grandes investimentos e que, apesar de todas as dificuldades, conseguem colocar um serviço de qualidade na internet. Confira você mesmo!

Eles também falaram sobre o Tivi.tv, um serviço novo onde o usuário pode agregar vídeos de várias fontes (Videolog, YouTube, Vimeo, etc) e montar a sua própria programação. Um negócio deveras interessante e que tem tudo para emplacar.

Mackeenzy e Ariel
Mackeenzy à esquerda e Ariel à outra esquerda direita (borrado, sorry…)

Mas, o principal recado de Ariel e Mackeenzy foi perceptível apenas pelo jeito com que eles falavam: demonstrando verdadeira paixão pelo o que fazem. Esse é, sem dúvida, um dos principais ingredientes de um negócio de sucesso 🙂

Daniel Heise – Customer First: Inovando

Daniel Heise é um empreendedor experiente e está por trás de vários projetos bacanas, como a DirectTalk e, mais recentemente, o Beezzer. Ele deu alguns conselhos importantes para quem quer entrar no mundo dos negócios, entre eles, que empreender no meio de uma crise vale à pena, tal como citei no início do texto, mas que requer certos cuidados.

Um deles é sobre a escolha de um sócio. Heise disse que prefere iniciar empreendimentos com sócios porque as experiências e os recursos de duas ou mais pessoas podem aumentar as chances de sucesso. Mas, em época de crise, é importante ter cuidado redobrado ao escolher um sócio, pois passado a época de turbulência, ele pode, por exemplo, receber um convite para trabalhar em uma empresa e te deixar “na mão”…

Daniel também deu algumas orientações a quem procura investidores e deixou outro recado que considerei importante: não tenha medo de errar. Se o negócio não der certo, a experiência adquirida será importante para novos empreendimentos. Nos EUA, por exemplo, falência não é sinônimo de vergonha, mas de aprendizado 🙂

Manoel Fernandes – Bites: Encontro de 2 mundos: blogs e empresas

Manoel Fernandes é um dos nomes por trás da revista Bites e também é responsável por várias ações envolvendo empresas e blogs, sendo a mais recente o encontro de blogueiros com a Rede Globo. Por conta disso, ele conhece bem o que entendemos como “blogosfera” e falou um pouco sobre essa experiência.

Manoel Fernandes
Manoel Fernandes: parece que ele está liderando um culto religioso, não?

O ponto que mais me chamou a atenção, no entanto, foi o seu recado de que, a partir de agora, as empresas exigirão resultados das ações que promoverem junto aos blogs. Sendo mais claro, “acabou a festa”. Se alguém quer viver de blogs ou, ao menos, levar o seu blog como coisa profissional, precisa responder à altura. Ter media kit, por exemplo, é obrigação. Isso me lembrou que eu tenho que providenciar um urgente para o InfoWester…

Alexandre Fugita – Techbits: Startupi – a arte de começar um negócio

Alexandre Fugita se tornou conhecido graças ao seu blog, o Techbits. Passou pela Polvora! e agora está por trás do startupi, um canal que trata de startups de tecnologia, com foco no Brasil, e que recentemente foi tema de post aqui no Blog InfoWester.

No ResultsON Day, Fugita apresentou a proposta da startupi, cujo objetivo principal é o de ajudar empreendedores a encontrar investidores e vice-versa, além de, eventualmente, auxiliar quem deseja abrir o próprio negócio.

Para saber mais, visite a startupi.

Johny Carvalho – PontoMobi: Abrindo mercados novos

Johny Carvalho apareceu para provar que Fiori Mangone, da Nokia, estava certo: a telefonia celular é um verdadeiro mundo de oportunidades! Carvalho falou da experiência da PontoMobi, empresa especializada em mobile marketing. Você sabia que, no Brasil, há 140 milhões de celulares em uso?

O celular já faz parte da vida das pessoas e, segundo Carvalho, é extremamente relevante. Basta notar que na maioria das situações as pessoas param o que estão fazendo para atender uma ligação ou ver uma mensagem em SMS.

Johny e seu aviso totalmente excelente no telão
Johny e seu aviso totalmente excelente no telão

É claro que isso é uma oportunidade para fazer bons negócios, não só para operadoras e fabricantes de aparelhos. A PontoMobi é exemplo disso. A empresa faz campanhas – não invasivas – utilizando SMS, Bluetooth, entre outros. Um dos exemplos dado por Johny Carvalho foi uma campanha realizada para o lançamento do Fiat Punto.

Johny Carvalho ainda deixou algumas dicas no ar:  a TV móvel – TV com conteúdo feito exclusivamente para dispositivos móveis – já é comum em alguns lugares (como o Japão, conforme expliquei aqui). Essa é uma idéia que também pode emplacar no Brasil… 😉

Aleksandar Mandic – Mandic: Empreendedor: um ovelha negra?

Uma coisa é certa: você precisa ver uma palestra desse cara! Aleksandar Mandic é um dos nomes que ficarão gravados para sempre na história da internet brasileira e é, sem dúvida alguma, um exemplo nato de empreendedor. Ele começou a apresentação sem slides e sem texto pronto. Simplesmente pegou o microfone e começou a falar, coisa que só quem é fera mesmo é capaz de fazer.

Aleksandar Mandic
Aleksandar Mandic: “trabalhou comigo quem aguentou”,
quando perguntado sobre a escolha de sua equipe

Começou contando a incrível história da criação da Mandic e foi respondendo perguntas e rebatendo argumentações de forma incrível. Na minha opinião, a coisa mais marcante que Mandic disse foi em relação ao cliente: “eu gosto de receber reclamações. É a melhor forma de se obter consultoria grátis” (ou algo assim). E tem mais: “Confronto com cliente é derrota certa, mesmo quando há vitória“.

Palavras de quem sabe o que está falando 🙂

Renato Fonseca – Sebrae: Inovação nas pequenas empresas

Você sabe quantas das empresas que temos no Brasil são de porte pequeno? Renato Fonseca sabe e disse lá no ResultsON Day: 99%. Incrível, não? Isso significa que boa parte dos empregos e das riquezas geradas no país estão nas mãos dos pequenos empresários.

Mas Fonseca também alertou que o número de empresas que fecham logo nos primeiros anos de vida é grande, por isso, é extremamente importante procurar orientação ao abrir um negócio, não só para conseguir capital, mas também para saber planejar e direcionar recursos. A função do Sebrae é justamente essa, com direito até mesmo à consultoria tecnológica!

Portanto, se está pensando em abrir um negócio, estude bastante o assunto e procure orientação especializada. Pode parecer um recado óbvio, mas o número de empreendimentos que fecham logo depois de abrir demonstra que muita gente se arrisca sem o devido preparo…

Fonseca ainda deixou mais um conselho: inove, saia do padrão, não seja repetitivo.

Finalizando

No final do evento, houve também o lançamento da revista ResultsON edição especial Startups, com uma lista de 49 negócios inovadores e premiação para os três primeiros colocados: 3º – BlogBlogs (Manoel Lemos), 2º – Videolog (Mackeenzy), 1º – Gengibre (Cazé Peçanha). Tudo terminou com uma comemoração com direito à bebida, comida e networking, e também com uma mensagem clara: empreender sim, mesmo em tempos de crise.

Manoel Lemos (3º), Mackeenzy (2º) e Cazé Peçanha (1º)
Manoel Lemos (3º), Mackeenzy (2º) e Cazé Peçanha(1º)

No mais, parabéns ao pessoal da Sixpix pelo evento! E a quem leu isso aqui até o final, espero que o texto possa ajudá-lo de alguma forma na criação de um negócio ou, se você já tiver um, no seu crescimento 😉

Emerson Alecrim