Orientação: o firewall dos usuários

Tão impressionante quanto a quantidade de “ciladas” existentes na internet é o número de pessoas que caem nelas. Os golpes, em sua maioria, são aplicados através de e-mails ou sites falsos que, geralmente, visam obter dados bancários do internauta.

Uma outra categoria de golpeadores é formada por spywares. Muitos destes capturam dados do computador do usuário com a intenção de exibir propagandas que aparecem automaticamente, especialmente no Internet Explorer.

Na grande maioria dos casos, a contaminação da máquina se dá por alguma ação do próprio usuário. Como os criadores de “pragas digitais” precisam induzir o internauta a isso, uma série de artifícios são criados. Trata-se de um verdadeiro segmento de engenharia social. Os mais “criativos” chegam a explorar o medo e o susto, já que é mais fácil às pessoas tomarem decisões precipitadas quando influenciadas por esses sentimentos.

Um truque que consegue um número significativo de vítimas é o de falsas mensagens de erro, como essa:

Falsa mensagem do Windows

Essa janela é, na verdade, um pop-under e aparece em sites de conteúdo duvidoso. O usuário leigo dificilmente percebe que se trata de um truque e, na melhor das intenções, clica no botão Sim. Depois, se vê obrigado a chamar aquele seu amigo que manja muito de computador para saber o motivo de seu PC estar tão estranho.

Não há uma solução definitiva para esses problemas, mas o melhor remédio, até agora, tem sido a informação. Isso vale principalmente para os departamentos de informática das empresas, cujos profissionais certamente conhecem tais golpes e podem, por exemplo, elaborar cartilhas, cursos ou qualquer outra iniciativa para orientar os demais funcionários.

Os usuários domésticos, por sua vez, têm sorte se podem contar com aquele primo super inteligente, mas não é o caso de todo mundo. Uma solução razoável poderia partir dos próprios provedores, que forneceriam, por exemplo, um guia de segurança de fácil entendimento.

Essa questão é séria e não acho justo um usuário ter que cair em um golpe para se atentar aos perigos da internet. A orientação é para o usuário o mesmo que um firewall ou um antivírus bem configurado é para um sistema operacional frágil como o Windows.

Links relacionados: Dicas de Segurança e Dicas de Privacidade.

Emerson Alecrim





  • Excelente POST. Muito bom para alertar aos usuários, cujos quais sem querer e sem saber acabam sendo a parte mais frágil de qualquer sistema.

    Hoje em dia, cada click na internet, deve ser muito bem avaliado.

    Só para exemplo, cerca de uma semana atrás mesmo protegido consegui infectar o meu computador com uma praga proveniente de um download efetuado em um portal de downloads muito conhecido aqui no Brasil.

    Parabéns Emerson, excelente post!

  • Felipe Damasco

    Muito polêmico este assunto. O usuário tem que ser orientado, é óbvio, mas também tem que colaborar, ou seja, tem que estar disposto a ouvir. Se a orientação entra por um ouvido e sai pelo outro, aí não resta mais nada que o sysadmin possa fazer.

  • É, eu mesmo já pensei duas vezes antes de clicar nesses avisos pensando que era o windows mesmo =DDDD

  • Ricardo Vasconcelos de Souza Melo

    Muito consciente o texto. Vou indicar a minha familia que também usa a Internet e aos meus amigos de trabalho.

    Abraços a todos

    Ricardo

  • José Victor Rangel Lopes

    Nossa euá vi sites com essa mensagem eu nunca cliquei que sorte.