Microsoft x Resto do mundo

Que o Google é tido como uma das principais ameaças da hegemonia da Microsoft todo mundo sabe. Que empresas como Apple, Novell e Red Hat fazem bons trabalhos com produtos concorrentes aos da Microsoft – cada qual em seu segmento de atuação – todo mundo sabe também. O que nem todo mundo nota e, diga-se, quem deveria notar é a empresa de Bill Gates, é que o mundo não gira em torno da Microsoft. A Microsoft cada vez menos dita as regras do jogo e, quando o faz, se surpreende ao saber que um número cada vez menor de usuários e empresas prestam obediência.

Quer uma prova? Mozilla Firefox. A Microsoft deixou de trabalhar no Internet Explorer porque o navegador dominou esse segmento. De repente apareceu uma alternativa que obrigou os desenvolvedores da empresa a religarem seus computadores e colocarem a “mão na massa”. Agora ela está aí, correndo para lançar o Internet Explorer 7.0.

A Apple lançou o iPod e vem fazendo muito sucesso com esse produto. A Microsoft lançou o Table PC e… Alguém tem vontade de comprar um Table PC? Ah, mas Bill Gates disse que, em breve, o iPod vai desandar porque a “moda” será telefones celulares com tocador de MP3…

Atualmente os especialistas do SANS Institute estão recomendando a instalação de uma correção não oficial de uma falha num componente do Windows que lida com arquivos .wmf, pois é perigoso demais aguardar uma ação da Microsoft: a falha é considerada crítica e, se a Microsoft lançar uma correção, somente a disponibilizará em seu próximo boletim.

Percebeu por quê muitas empresas estão conseguindo abalar o império da Microsoft? Elas trabalham de acordo com o ritmo e as necessidades do usuário, enquanto a Microsoft trabalha de acordo com o ritmo e as necessidades dela própria.

Emerson Alecrim





  • Jorge Galhardi

    realmente o mercado de software não é mais somente da microsoft, já que hoje existem produtos e sistemas, como os projetos mozila e GNU/Linux que adquirem mais adeptos a cada dia.