Mesmo sem um chefão no final, a Nintendo está numa fase ruim de passar

Definitivamente, a Nintendo não está em um momento bom. Depois de ter causado uma revira-volta no mercado com o lançamento do Wii e o seu joystick sensível a movimentos, a empresa não está conseguindo se manter na vanguarda do mercado. Prova disso são as decisões tomadas pela companhia nos últimos dias.

Na semana passada, a Nintendo anunciou a redução de preços do 3DS. No Estados Unidos, por exemplo, o valor do console cairá de 250 para 170 dólares. Os novos preços passarão a valer a partir do dia 11 de agosto de 2011. Como compensação, a Nintendo prometeu uma pacote de 20 jogos para quem adquirir o 3DS antes desta data, com o preço antigo.

Recentemente, Satoru Iwata, presidente da Nintendo, justificou a medida dizendo que a companhia não quer repetir o erro cometido com o GameCube: comercializado entre 2001 e 2006, o console nunca conseguiu superar os rivais Xbox e PlayStation 2, mas, de acordo com o executivo, essa história poderia ter sido diferente se a empresa tivesse baixado o preço do GameGube a tempo.

3DS – Imagem por Nintendo

3DS – Imagem por Nintendo

Em outras palavras, a Nintendo baixou o preço do 3DS porque as vendas do portátil estão muito abaixo do esperado, mas ainda há tempo para uma reação. O problema é que o console tem cerca de seis meses de existência, portanto, um anúncio tão radical assim em tão pouco tempo pode indicar “desespero”. Para aumentar as vendas, talvez a Nintendo devesse combinar a redução de preços com parcerias mais fortes com outros estúdios de games, pois um dos grandes problemas do 3DS, no momento, é a quantidade pequena de bons títulos.

E não termina por aí: a popularização de smartphones com iOS (iPhone) e Android também pode ter sua parcela de influência. Com esse tipo de aparelho sendo capaz de executar cada vez mais tarefas, muitos consumidores podem estar preferindo ter um único dispositivo portátil para se comunicar, acessar a internet, ouvir músicas, assistir a vídeos e… jogar.

O declínio do Wii (natural até, porque o console já está há um bom tempo no mercado), as vendas fracas do 3DS e as incertezas sobre o futuro console Wii U têm um preço: a companhia teve quase 325 milhões de dólares de prejuízo no último trimestre e, como consequência, baixou a sua expectativa de lucro em 82%.

Diante dessa situação nada confortável, Satoru Iwata decidiu cortar o próprio salário em 50%. Outros executivos da companhia também terão redução salarial, variando entre 20% e 30%. Uma atitude nobre, bem típica dos japoneses. Só que essa turma aí vai ter que pensar em outro gesto nobre se a situação do 3DS não melhorar e se o futuro Wii U não for bem recebido pelo mercado. É realmente uma fase difícil de lidar.

Referências: Digital Trends, Digital Trends [2], Bloomberg.

Emerson Alecrim





  • helinux

    a verdade que a nintendo quer dinheiro e não está nem ai para os consumidores…..o que importa mesmo é vender independentemente das opiniões dos jogadores,,,até hoje eu sinto falta dos consoles antigos nintendo 64, snes e outros….porque não fizeram o nintendo cd, porque não fizeram uma versão nintendo 64 com cd ou dvd,,,,eles simplesmente esquecem dos jogadores antigos e o que importa mesmo é vender!!!!!!

  • Arthur Gomes

    Pessoalmente tenho de dizer que eu vou gostar de ver a Nintendo caindo, se for o caso. Se bem me lembro foi por culpa da Nintendo que a Sega saiu dos ramos do consoles, ao ser dominada pela nintendo na década de 90 e sofrer o duro golpe com o fracasso comercial do Dreamcast. Apesar do Dreacast possuir na época uma capacidade de processamento bem superiores aos rivais e ainda possuir excelentes títulos que eram de tradição da Sega.

    DIE NINTENDOOOOOOOOO!!!

  • Arthur, se uma empresa perde mercado por culpa da concorrência, é porque ela não teve competência ou condições de competir. Ou seja, o lamentável fracasso da Sega foi culpa dela mesma, não da Nintendo.

  • Pingback: Nintendo 3DS poderá gravar vídeos em 3D e terá acessório com botão analógico adicional | InfoWester Notícias()