Livraria Cultura começa a vender e-books. Será que a moda pega no Brasil?

E-books na Livraria CulturaNo início da semana, recebi um e-mail da Livraria Cultura informando que o site da empresa agora comercializa e-books. Embora eu ainda prefira os tradicionais livros em papel, gostei bastante da notícia, afinal, livros digitais oferecem várias vantagens: não pesam na bolsa, podem ser armazenados aos montes em um único dispositivo, você não precisa esperar um ou mais dias para receber a obra em sua casa, é possível aumentar o tamanho da fonte, enfim.

Com o advento de dispositivos como Kindle, nook e, mais recentemente, iPad, sem contar os aplicativos correspondentes para smartphones, e-books estão cada vez mais populares em várias partes do mundo, portanto, fiquei me perguntando quando e se isso aconteceria no Brasil. Creio que teremos alguma movimentação quanto a isso no país, sim, e a iniciativa da Livraria Cultura é prova disso, mas acho que não podemos esperar muita coisa…

Para começar, o Brasil é um país que lê pouco. Quem não lê livros em papel não vai ler no celular ou no PC e ponto final. Depois, tem a questão do preço. E-books não são, necessariamente, muito mais baratos que as versões impressas. É claro que custam menos em muitos casos. Por exemplo, o e-book de 24 Deadly Sins Of Software Security sai por 89,98 reais na Livraria Cultura. Na mesma loja, a versão em papel custa 121,48 reais. Mas, perceba que a característica principal não é a diferença de valor, que de fato é expressiva: a questão é que, em ambos os casos, a obra continua sendo absurdamente cara!

E tem mais: você precisa ter algum dispositivo para ler e-books, obviamente, a não ser que se contente em fazer isso no PC, prática que não é lá das mais confortáveis… O mais apropriado é adquirir um e-reader, como os já citados Kindle e nook, ou ainda, um dispositivo como o iPad. O problema é que, no Brasil, de barato esses dispositivos não têm nada. Uma solução é apelar para smartphones, mas eu confesso que ainda não me adaptei à ideia de ler livros nesses dispositivos. Tenho a impressão de que isso acontece com outras pessoas também.

No final das contas, acho que vai acontecer a mesma coisa que aconteceu com a venda de músicas digitais no Brasil: várias iniciativas surgiram, mas nenhuma fez sucesso de verdade.

Emerson Alecrim





  • Gilmar

    Bom Emerson, compartilho com voce sobre alguns pontos de vistas.
    E o que voce diz é muito coerente, sensato e constatável.

    “Pra mim”, ler nunca foi hábito ou questão de cultura; e nem mesmo de padrão cultural ou próprio de uma raça ou nação.

    Ao meu ver, pensar, imaginar, refletir, ponderar, sentir e ler, tem haver com grau de consciência que uma pessoa alcançou, atingiu, chegou, etc.
    Uma pessoa pode ter alcançado alto grau intelectual e cultural, e ao mesmo tempo nenhum grau de consciência do que é além do corpo físico ou da mente pensante.

    Tal hábito, ao meu ver, se perdeu faz décadas e jamais irá se recuperar.
    – Arrisco a dizer que a maioria das pessoas leem livros e estudam “coisas” sem a menor importância, pois o que se busca é “entupir a mente”, nada mais.

    Devido a isso, a única coisa que fará sucesso aqui em vendas de E-books, é sobre coisa lógica e óbvia: inutilidades gerais e o trivial de sempre!
    – Apesar disso, de nossa ignorância toda, o que fica claro é que a maioria de nós “Nada sabe da Mente”; muito menos do “algo” que é e vai mais além dela.

    O que pode instigar uma mente a se interessar por livros, sejam eles de papel ou digital, é o que vem de dentro delas. E o que vem de dentro das pessoas, hoje, mais que nunca, não é “escutado e nem dado atenção”!

    Ler pra quê e porquê, (perguntam alguns) se o que busco, desejo e quero não está nisso, não reside nisso, não está presente nesta “coisa”?

    Ler é auto-investigação, é buscar arqueológicamente o que se perdeu no decorrer dos séculos, é ir ao encontro do que está dentro, é abrir baús, é repassar os passos em devaneios tolos, é bater em portas desconhecidas.

    De que adianta ler sobre as vacuidades que teimam em nos preencher e nos distrair, se quase todo conteúdo das leituras atuais, apontam para vazios ainda mais pungentes e fugazes?

    E-books farão sucesso?, sim, farão, mas acrescentarão ainda mais devaneios e distúrbios inqualificáveis às mentes humanas!

    É a minha “curtíssima visão”!

    – O tempo dirá!

  • Mas que bela visão do assunto! Obrigado pelo excelente comentário, Gilmar 🙂

  • Ke

    Curti muito o comentário do Gilmar.

    Para muitas pessoas a leitura não faz tanta diferença, mas como leitora assídua tenho a plena certeza que a leitura de um BOM livro te faz crescer pessoalmente e intelectualmente, pois por mais que o individuo traga dentro de si sua filosofia de vida baseada nas experiências pessoais,outrora no senso comum.O livro ainda é o meio pelo qual o individuo pode interagir com o mundo, fazê-lo pensa e refletir sobre novos horizontes na vida.Ler é ultrapassar a esfera em que eu vivo, e aprender com “o(os) demais”,claro por meio de uma literatura que acrescente.E não somente uma literatura de entretenimento.

    Pra mim os e-books estão longe de pegar,como já foi dito no artigo acima: quem não lê em papel dificilmente lerá no pc ou em ipads, smatphones etc..

  • Gilmar

    Indiquei (enviei) para outras pessoas, o link desta postagem, e algumas delas disseram-me que não concordam com o que eu disse.
    Disseram que “viajei”!
    – Mas, poxa, foi apenas “meu ponto de vista”, que é a vista de um pontinho; nada mais!

    E Ke, concordo contigo!
    – E sabe de uma coisa, o sucesso que o Twitter faz hoje, tem muito a ver com isso.
    Ler livros que podem “abri mentes”, requer mergulhos profundos. E as pessoas preferem ficar “na superfície”, onde não há nada que lhe “cutuquem e ou os defrontem”!
    – Ler coisas rápidas, sintetizadas, curtas, desconcentradas e sem compromissos, essa é a tendência!

    De nada adiantará disponibilizar Online para vendas, ou downloads gratuitos, centenas de livros clássicos ou que são Top de vendas no mundo inteiro, se as pessoas em geral não “querem escavacar as grutas dentro de si mesmas”.

    – Eis o perigo!

    Se não fazem isso porque não adquiriram este hábito ou perderam o interesse, com certeza os conceitos, padrões e visão de mundo, está sob a influência apenas da mídia, do mundo que o cerca!
    – E sabemos que a mídia, e agora mais do que nunca a Internet, estabelece e impõe uma série de idéias e tendências corruptoras, obscuras, desviantes, surripiadas e abarrotadas de “segundas intenções”.

    Filtrar isso tudo requer certo discernimento, certa visão “da coisa”, capacidade de refletir sob o que é bom e o que não é, o que deve ser aceito e acolhido, ou não, etc.

    Os E-books, creio eu, tornar-se-ão cada vez mais coisa comum em breve, para as pessoas comuns, como eu, que se olham no espelho vez ou outra e perguntam: Ei, voce aí, quem e ou o Que é voce?

    – Tenho no meu note dezenas de E-books muito úteis e interessantes que colhi na Web, mas confesso, li uns poucos até o momento.

    – Tento ler na tela do note, mas dá uma canseira daquelas. Prefiro os de papel!

    – Talvez nos dispositivos eletrônicos “adequados”, eu fique mais animado e disposto ler e-books.

    Ke, ao se referir “os e-books estão longe de pegar”, voce se referiu ao dispositivo ou ao livros digitais? Ou aos dois?

    Creio que vai demorar uns anos ainda! – (ou algum fenômeno ocorra! – Pagar pra ver!)

  • Ke

    Parabéns Gilmar!!!

    Gostei muito do teu comentário e por isso resolvi comentar também.Vc falou tudo aí, a maioria das pessoas dessa geração tem preguiça de ler, estão acostumadas realmente com frases curtas, tudo enchuto e mastigado.

    O maior problema dessa era moderna é: Pensar pouco, por incrivel que pareça.E pensar requer esforços e pesquisa de fontes.Mentes pensantes se inquietam todo tempo, sempre em busca de algo.Não aceitam as verdades superficiais que está sendo disceminada tanto na internet, como em lixetaturas ou na TV.

    abrindo parenteses (confesso que até hoje li apenas um único e-book na vida, pois sempre quando começo a ler e gosto acabo comprando o livro, pois me cansa de ler em telas, não da pra fazer anotações).

    Respondendo a sua pergunta:vejo sob as duas óticas estão longe de pegar porque as pessoas quase não leem e por ser caro ainda esses tais aparelhos de ebooks. entendeu!!?

  • Gilmar

    Parabéns Ke! – Gostei bastante também de tuas colocações e “com que olhos vê o mundo e a Vida”!

    Entendi o que disseste e concordo como vê e compreende a questão.

    Sabemos que não podemos generalizar uma idéia, uma visão, uma percepção, etc., pois sempre houve, há e haverão os que não seguem a maioria, a turbamulta, as tendências, as viciantes e torpes maneiras com que conduzem o viver.

    Sempre existiram os que não seguem padrões e costumes de uma sociedade, e a nossa atual sociedade está cada vez mais “caduca”, confusa e perdida.

    – A maioria das mentes humanas estão cada vez mais exteriorizadas e materialistas; estão cada vez mais centradas e voltadas para o consumo, as coisas rápidas, efêmeras. Estão cada vez mais olhando para fora e se tornando mais e mais obtusas e tacanhas.

    O reflexo disso é banalização geral e os desequilíbrios generalizados em quase todas as direções e lugares.

    Como dissemos, ler é auto-investigar-se, é trazer às claras o que não compreendemos, o que nossas mentes ainda não conhece-concebe, o que em nossas existências fugazes não nos foi “mostrado e ensinado”.

    A maioria dos seres humanos da superfície terrestre de hoje, não é mais capaz de investigar a própria mente, muito menos de silenciá-la, pois estas desde cedo foram e são treinadas para “Olhar para fora”, buscar todas as coisas “lá fora”, tais como o poder, o sucesso, o bem-estar, a proteção, diversão, a união, etc.

    Ora, se refletirmos sobre isso, sobre o que vemos hoje, Aqui e Agora, constataremos que tal sociedade tornar-se-á cada vez mais doente e sucumbirá, cedo ou tarde. (E pra mim, esse “tarde” já chegou!).

    Ler = saber, e saber = conhecer-se, e conhecer-se = despertar!

    A maioria dorme e tem um sono letárgico e paralizante!

    Particularmente eu não vejo mais possibilidades das nossas sociedades atuais se salvarem, e nem de encontrarem “O Caminho”.

    “A Coisa” está totalmente desvirtuada, desencontrada, ofuscada, contaminada; e a desarmonia está cada vez mais acentuada e desgovernada.
    Não tem mais retorno, correção ou cura! (Não com as mesmas ‘ferramentas’)

    Está tal qual uma “Besta Sem Freios e Sem Rumo”, seguindo de forma aloprada e sem rumo. Uma colisão seria mesmo Inevitável.

    No meu modo de ver “A Coisa”, os seres humanos se dividem, hoje, em tres partes, sem exageros:

    – 70% dormem e nada percebem do que “acontece” na própria mente, e nem mesmo fora dela: são os inconscientes;

    – 20% são e estão semi-despertos, e sabem (sentem) que precisam fazer algo, e dedicam alguma “coisa” nesse sentido: são os semi-conscientes;

    – e apenas 10% da Raça Humana sabem o que vieram e precisam fazer na Terra; e caminham de forma Consciente dentro e fora de si mesmos.

    Bom, em resumo: Isso aqui, a vida de superfície, se tornou um verdadeiro “Hospício”!

    – A diferença é que, enquanto os chamados “doidos e insanos” foram parar nos hospitais”, pois assumiram que “estão”, permitindo serem ajudados e curados, os membros mais “saudáveis” das sociedades chamadas competitivas, modernas e contemporâneas, se veem cultos, inteligentes, preparados, atraentes e em direção ao sucesso!

    Isso é uma “viagem”? – Não, estou e sou convicto que não!

  • Ke

    Mais uma vez este post foi longe eim…muito bem conseguimos uma discussão inteligente aqui!!! =D

    Como diz uma música do legião urbana: “Vamos celebrar a estupidez humana.A estupidez de todas as nações….”

    É isso aí tudo que falamos até agora.Pra mim é dificil e quase impossivel ver uma mudança na sociedade atual.mudança de consciência, mudança de postura…é realmente triste que muitos preferem viver as sombras da ignorância, de fato é muito mais cômodo para eles.

  • Gilmar

    De fato!
    Mais vale um jacaré rastejando no chão, que uma raça inteira tentando caminhar com o peso de suas mediocridades nas costas.

    Dão muitos passos, mas não chegam a lugar nenhum!

    Fazem muitas coisas; criam tudo o que podem e não podem.
    Pensam que pensam, mas os reflexos disso é o “caos sorrateiro”!

    A Cada dia, nós, os humanos de “Superfície”, com nosso egoísmo, orgulho, avareza e miopia mental, plantamos mais e mais desarmonias e desequilíbrios.
    Principalmente mentais e emocionais!
    (A Mãe Terra observa e suporta; por enquanto!)

    Logo ali à frente, os frutos e as consequências das nossas atitudes que nasceram e cresceram, e que “ingenuamente” mantemos em nossas mentes, se mostrarão irremediáveis e insolúveis.

    Ainda “há tempo” para irmos no sentido contrário ao caos externo, mas cada vez mais a ‘grossa crosta’ mental que vai cobrindo e encobrindo a Intuição, a Lucidez e as Percepções Sutis, mas e mais nos afastam do Real Sentido da Vida e do viver.
    A cegueira é geral, as distorções são unânimes, a contaminação é global, e a solução não está mais ao alcance dos humanos.

    O Dragão (Sistema) está cada vez mais voraz e impiedoso, arredio e deturpado. Sabe que sua “hora” vai chegar, por isso corrompe, simula e revida cada vez mais. Sabe que “vai perder o jogo”, por isso cria situações ainda mais ilusórias e cativantes para os seres humanos.

    Em seus últimos arroubos, soterrado em agonia e desespero, levará consigo para mais um “fim de ciclo”, muitos e muitos “fantoches e instrumentos” da covardia, desonestidade, impunidade, maldade e corrupção, que ainda atuam e se lambuzam na existência humana atual.
    O Único “lugar seguro e imperturbável”, onde pragas e traças não agem, é no Centro do Coração!

    Ler ajuda e muito! Digitais ou de papel, pouco importa! – Mas, entupir a mente com idéias e ideais direcionadas ao ganhar mais, lucrar mais, ter mais e possuir mais, fará com que abreviemos nossa “partida”!

    “Ainda há tempo de irmos na direção do Coração”!
    – As escolhas são nossas!