Light Peak: a tecnologia que pode matar o USB, o HDMI, o PCI Express…

Light Peak - Imagem por IntelO padrão USB 3.0 mal chegou ao mercado, mas talvez nem alcance o seu auge. É que a Intel está trabalhando em uma tecnologia que tem uma proposta audaciosa: ser uma interface para quase todos os tipos de conexão existentes em um computador. Com isso, não é só o USB que estará ameaçado: padrões como HDMI, PCI Express, FireWire e SATA também. Trata-se da tecnologia Light Peak.

A ideia é a de permitir ao usuário conectar mouses, teclados, monitores de vídeo, impressoras, câmera digitais, enfim, qualquer tipo de dispositivo por meio de um único tipo de porta. Para englobar tantos itens, o Light Peak tem a proposta de oferecer transferência de dados à 10 Gbps, taxa que pode chegar a 100 Gbps lá pelos idos de 2020. Como? Com o uso de fibra óptica. Só para efeitos comparativos, o USB 3.0 não permite mais do que 4,8 Gbps.

Não faz muito tempo que a Intel está trabalhando na tecnologia, mas especula-se que os primeiros produtos com Light Peak deverão chegar ao mercado já em 2011. A companhia quer aproveitar que o USB 3.0 ainda não é popular para fazer a nova tecnologia tomar a dianteira.

Não vai ser uma tarefa fácil, dado o histórico de aceitação do padrão USB. A Intel sabe disso, motivo pelo qual está apostando em parcerias de peso para fazer a tecnologia Light Peak deslanchar. Uma das parceiras é a Sony. Outra, com mais poder de fogo ainda, é a Apple. E se tem uma coisa que a empresa de Steve Jobs sabe fazer é influenciar o mercado.

A questão é que ainda não está claro como fabricantes disponibilizarão a tecnologia no início. Simplesmente colocarão uma porta Light Peak na lateral do notebook? Usarão o padrão para conectar um dispositivo interno? Os dois? Vamos ter que esperar para descobrir, mas talvez não muito: rumores, sempre eles, apontam para o lançamento de um novo MacBook Pro no primeiro semestre de 2011 equipado com – adivinhe! – Light Peak. Será? Façam suas apostas!

Saiba mais sobre Light Peak em techresearch.intel.com/ProjectDetails.aspx?Id=143 (em inglês).

Referências: CNET News, eWeek.

Emerson Alecrim





  • EriveltonL

    que venha…
    e venha logo.

    fim dos monopólios de interface.

  • Anderson

    Se esse Light Peak tomar frente vai ser um monopólio do mesmo jeito!

  • Diego

    Tudo que venha para facilitar e beneficiar o usuário é válido…
    Tomará que os conectores sejam únicos…e de fim aos diversos fios!!!

  • Luciano

    Melhor que light peak, seriam as interfaces wifi, sem fios ou problemas de velocidade e localizaçao no escritório. Se pode conectar uma impressora em rede, pq não um teclado wifi, mouse e até monitores… Isso seria INOVADOR. Como o amigo disse “fim aos diversos fios”..

    []´s Cem, Webdesigner.

  • AioN

    Mouse e teclado ja existem sem fio. Existem até Hubs USB sem fio.
    Isso ai tem tudo p/ ser um sucesso… Mas para daqui uns 10 anos.

    Mas toda essa sede por alta velocidade é realmente necessária?
    Cabos de fibra óptica, são muito mais frágeis que cabos de fios metálicos e a maioria do que se liga na usb, não faz uso nem do que uma usb 2.0 é capaz de fazer.

  • Pingback: InfoWester Notícias » Apple anuncia novas versões da linha MacBook Pro()