Impressões sobre o Livro “Google: Lições de Sergey Brin e Larry Page”

A Google é uma empresa tão fora do comum que, naturalmente, desperta o interesse de muita gente sobre sua história e sobre seu cotidiano. Uma forma de saciar essa curiosidade é lendo o livro Google: Lições de Sergey Brin e Larry Page, os criadores da empresa mais inovadora de todos os tempos, mas eu sinceramente sugiro um livro de nome semelhante lançado em 2007: Google: a história do negócio de mídia e tecnologia de maior sucesso dos nossos tempos (sim, eu fico tão revoltado quanto você com esses nomes longos…).

Google: Lições de Sergey Brin e Larry Page (…) foi lançado recentemente pela Editora Campus e é de autoria de Janet Lowe. A obra foi escrita de uma maneira que lembra uma coleção organizada de artigos sobre a Google e, como tal, dá informações interessantes sobre a empresa desde o seu surgimento até os dias atuais. Mas eu só indico sua leitura se você não leu Google: a história do negócio de mídia e tecnologia (…).

Não é porque um é melhor que o outro. De fato, este último livro, na minha opinião, conta com mais detalhes e com maior precisão a história da Google e suas particularidades, mas o que pesa mesmo é o fato de que já não há mais nada de realmente interessante para se contar. Se você já leu a segunda obra mencionada e acompanha o que os noticiários relatam quase que diariamente sobre a Google, chegará ao final de Google: Lições de Sergey Brin e Larry Page (…) com a decepcionante sensação de “mais do mesmo”.

Google: Lições de Sergey Brin e Larry Page, os criadores da empresa mais inovadora de todos os tempos
Google: Lições de Sergey Brin e Larry Page

De modo geral, não considero a obra de Janet Lowe ruim, mas tive a impressão de que ela foi escrita apenas para aproveitar a atração que qualquer capa com o símbolo da Google causa. Talvez eu esteja totalmente enganado, mas a verdade é que não consegui notar nessa publicação a mesma seriedade que os autores de outros livros sobre a empresa empregaram em suas pesquisas.

Só para exemplificar essa minha desconfiança, na página 40 do livro há a informação de que a “Google comprou o Flickr em 2005”. Tudo bem, pode ser apenas uma falha de tradução, de revisão, etc. No entanto, essa mesma afirmação aparece novamente na página 197. Para quem não sabe, o Flickr foi comprado em 2005, sim, mas pelo Yahoo!.

Reparou que dois parágrafos acima eu escrevi “autores de outros livros sobre a empresa”? É que antes de ter lido Google: a história do negócio de mídia e tecnologia (…) li o livro A Busca, de John Battelle (esgotado quando publiquei esse texto, infelizmente), uma obra recomendada não só a quem quer conhecer detalhes sobre a Google, mas também a quem deseja conhecer a história dos serviços de busca na internet como um todo. Na minha opinião, essas duas obras já contaram todas as lições sobre a Google que poderiam ser contadas. Mais só se a empresa resolver revelar alguns de seus tão bem guardados segredos.

Emerson Alecrim





  • Obrigado pelas ótimas informações. =D

  • Alecrim, obrigado pela dica. Quando ví o livro, fiquei com vontade de comprar, mas realmente, depois de ler “A Busca” qualquer outro livro sobre Google parece mais do mesmo! 🙂

  • Marcel, de nada 🙂

    Nando, “A Busca” é um leitura obrigatória, na minha opinão. O panorama que Battelle chama de “base de dados das intenções” para explicar o Google e outros mecanismos de busca é sensacional!

  • Ótima informação, eu estava com muita vontade de comprar esse livro, depois de ler esse post, irei pensar bem…