Google e PayPal mostram suas armas para o mercado de pagamentos via celular

Já está em funcionamento, nos Estados Unidos, o Google Wallet, serviço que permite ao usuário utilizar seu smartphone com Android no lugar de cartão de crédito ou “dinheiro vivo” para efetuar pagamentos. Quase que ao mesmo tempo, o PayPal divulgou alguns detalhes de como irá explorar este tipo de serviço. Ambos os sistemas se mostram bastante promissores!

O Google Wallet começou de maneira limitada: só está disponível para quem possui um Nexus S e é cliente da operadora Sprint. Além disso, os usuários só podem cadastrar no serviço um cartão de crédito Citi MasterCard ou cartões pré-pagos do Google. Mas, em breve, será possível contar com o Wallet em mais aparelhos e utilizar bandeiras como Visa e American Express.

A utilização do Wallet é simples: o usuário entra em um estabelecimento, aproxima seu celular de um dispositivo receptor, informa um código e efetua o pagamento. Simples assim. Em caso de roubo ou perda, é possível bloquear o acesso ao serviço no aparelho e transferir as informações para outro dispositivo.

www.youtube.com/watch?v=DsaJMhcLm_A

Só que o Google não está sozinho nessa. O PayPal, um dos mais conhecidos e eficientes serviços de pagamentos pela internet, também quer explorar o mundo “off-line”, só que de uma maneira que me pareceu mais interessante, pelo menos no que se refere à possibilidade de atender a um número maior de pessoas.

O Google Wallet utiliza a tecnologia NFC (Near Field Communications). Trata-se, em poucas palavras, de um sistema de comunicação que permite a dois dispositivos trocarem informações de maneira rápida e segura, desde que estejam suficientemente próximos. O NFC já está aparecendo em dispositivos móveis, mas vai levar algum tempo para se tornar padrão, tal como o é a tecnologia Bluetooth.

É neste ponto que a tecnologia do PayPal leva ligeira vantagem. Seu sistema de pagamentos é baseado, essencialmente, na leitura de códigos de barra, embora a empresa não tenha descartado o uso de NFC. Funciona mais ou menos assim: você entra em um mercado, por exemplo, e com o seu smartphone ou tablet, lê o código de barras de cada produto que quer comprar. O sistema do PayPal identificará a loja, o produto e o preço. Se estiver tudo ok, basta confirmar o pagamento, que pode ser feito ali mesmo, sem necessidade de passar pelo caixa.

O serviço do PayPal também poderá ser utilizado da maneira tradicional, onde o usuário se dirige ao balcão da loja para pagar, mas em vez de passar o cartão de crédito, simplesmente informa seu número de telefone e uma código particular. Além disso, por meio de ferramentas de geolocalização, o usuário poderá ser avisado de uma promoção em um estabelecimento próximo ao local onde está, por exemplo.

www.youtube.com/watch?v=V7q1jx8mYi8

Muito interessante, não? Pena que ambos os serviços estão dando apenas os seus primeiros passos e terão ainda que encarar muito chão para, de fato, fazer parte do cotidiano das pessoas. Mas, no estágio atual, dão ideia do que teremos em um futuro que talvez esteja mais próximo do que acreditamos 🙂

Referências: Official Google Blog, PayPal Blog.

Emerson Alecrim





Nenhum comentário

Comentários encerrados.