Google: apoio ao Photoshop no GNU/Linux, lista de tarefas no Gmail e processo de ex-colaborador

Ao consultar os meus feeds RSS neste início de semana, três notícias sobre o Google me chamaram a atenção. A primeira, embora me pareça estranha, afirma que a empresa está apoiando a existência de uma versão do Photoshop para o sistema operacional GNU/Linux. Como você certamente sabe, esse é um dos programas de edição de imagens mais populares e completos que existe, no entanto, conta com versões apenas para o Windows e para o Mac.

O Google sabe bem que há alternativas interessantes para o sistema do pingüim, como o GIMP, que inclusive foi utilizado pelos fundadores do Google para criar o primeiro logotipo da empresa. Todavia, a empresa também sabe que o Photoshop é um dos programas que interessados pelo GNU/Linux mais gostariam de ter nesse sistema. Por causa disso, o Google declarou estar apoiando financeiramente a CodeWeavers para que a companhia consiga fazer com que o Photoshop execute de maneira estável no GNU/Linux através de soluções como Wine e CrossOver, a exemplo do que já acontece com o Picasa. Na minha opinião, seria mais interessante apoiar o aperfeiçoamento das ferramentas já existentes, mas enfim…

A segunda notícia é daquelas que a gente torce para que realmente aconteça: o Google estaria planejando para os próximos dias lançar um recurso de listas de tarefas no Gmail. De acordo com o site ZDNet.com, alguns usuários encontraram esse recurso disponível temporariamente em suas contas no Gmail. Eu realmente espero que isso aconteça e se houver integração com o Google Calendar, vai ser melhor ainda! Mas, por enquanto, não há nada confirmado por parte do Google.

A terceira notícia é sobre uma ação judicial que Jonathan Cobb, que trabalhou para o Google em 2006, abriu contra a empresa pelo suposto “roubo” da idéia do Google Sky, um recurso que permite a visualização de estrelas e satélites no Google Earth. No processo, Cobb exige do Google o pagamento de uma indenização de 25 milhões de dólares pelo fato da companhia não o ter reconhecido como autor do Google Sky.

Para reforçar a sua acusação, Jonathan Cobb afirma ter criado um grupo de discussão (de acesso restrito) no Google onde demonstrou as suas idéias e conceitos sobre o que hoje é o Google Sky. Vários desenvolvedores importantes ligados ao Google Earth teriam sido chamados para participar dessa lista, daí o fato do Google Sky ter sido implementado nesse programa. Sim, eu também fiquei com a impressão de que esse tal de Jonathan Cobb está apenas querendo ganhar uma graninha…

Referências: APC Magazine, Google Open Source Blog, google.dirson.com, ZDNet.com.

Emerson Alecrim





  • André Lauer

    uma “graninha”, Emerson? heheh
    mas eu não acho que o cara faria uma coisa dessas apenas para aparecer… senão é muita babaquice!
    talvez tenha fundamento =D