Firefox 2.0: primeiras impressões

Conforme noticia o post anterior, o Firefox 2.0 já está disponível. Decidi relatar minhas impressões e, para fazer isso da melhor maneira, foi necessário usá-lo por um certo tempo. Então, vamos lá, lembrando que estou colocando apenas minha opinião. Se concorda ou discorda de algum ponto, esteja à vontade para comentar:

Visual: o visual é o primeiro item que os usuários reparam. A nova versão caprichou nesse quesito e oferece uma interface padrão organizada, com efeitos de brilho e, mesmo assim, sem estar pesada. Os ícones foram remodelados e ficaram mais bonitos que os da versão anterior. Vale lembrar que é possível usar temas com visual diferente.

Abas: A navegação por abas também tem novidades. A primeira é a existência de um botão de fechamento em cada aba. No início, você pode clicar nesse botão sem querer (como aconteceu comigo), mas logo se habitua. Se tiver muitas abas abertas, há um botão no lado direito da última aba que mostra uma lista de todas as páginas abertas. Achei esse recurso interessante, embora não tão importante.

RSS: A inscrição de feeds foi melhorada. Agora você pode inserir as assinaturas na pasta Favoritos ou escolher o Google Reader, Bloglines ou Meu Yahoo para isso. Também é possível fazer o Firefox acionar um leitor de RSS que esteja instalado em seu computador, mas não é possível cadastrar um serviço on-line. Se pudesse, cadastraria o Alesti, meu preferido.

Extensões: quando instalei o Firefox 2.0, boa parte das extensões que usava se mostrou incompatível com a nova versão. O programa deu a opção de desabilitá-las para aguardar atualizações. Horas depois, o navegador exibiu uma tela que avisava das novas versões dessas extensões. Bastou então clicar no botão de atualização, e tudo voltou a funcionar como antes.

Sites fraudulentos: o Firefox agora conta com uma opção que alerta o usuário quando este visita sites fraudulentos. Em um teste que fiz, abri um e-mail falso (através de webmail) que direcionava para um link de um suposto recadastramento em um famoso site de vendas. O navegador, infelizmente, não reconheceu aquela página como falsa.

Busca: o Firefox continua mantendo um campo de busca. O serviço padrão é o Google, mas é possível escolher outro, como o Yahoo!. No caso da versão brasileira, o que achei legal foi a inclusão do site Buscapé, pois o utilizo com freqüência. Na lista de opções, tem um item chamado Organizar. Este, por sua vez, tem um link chamado “Mais pesquisas” que mostra outros serviços de busca. Eu, por exemplo, vi o link do Technorati. Cliquei nele, confirmei minha intenção de usá-lo e, de imediato, ele foi inserido nas opções de busca.

_blank: algumas páginas têm links com o atributo “_blank”, que instrui o navegador a abrí-los em uma nova janela. Agora, ao invés, o Firefox abre essas páginas em uma nova aba por padrão. Isso era possível antes, mas era necessário configurar.

Conclusão: O Firefox 2.0 não apresenta nenhuma novidade impressionante, mas suas funcionalidades mostram o empenho da Mozilla Foundation em disponibilizar um produto de qualidade e atento às necessidades atuais. Em comparação com o Firefox 1.0, por exemplo, houve evoluções significativas. Se você nunca usou o Firefox, eis um bom momento para experimentá-lo. Se já o usa, migrar para a nova versão vale a pena!

Firefox 2

Emerson Alecrim





  • Leninha

    Oie!!!

    Também gostei do FF novo, pena que o tema que eu usava não é compatível ainda, mas está bom mesmo assim ^_^

  • Agora você precisa chamar um programador javascript / ajax para avaliar se dessa vez o FF vale a pena, porque agora mesmo estava resolvendo uns probleminhas que nunca rodam no FF.

  • Quem não segue os padrões é a MS, Alini. Se o JavaScript utilizado é utilizado conforme os padrões, não há problema, ele roda em qualquer canto. Mas se utilizam JScript ao invés do JavaScript verdadeiro, fazer o quê…

  • Michel Padro

    Concordo com o Bardo. Tem código que é adaptado para rodar no IE, depois querem que esse mesmo execute no FF. Deveria ser o contrário, pois o IE é que faz os programadores errarem.

  • Para os que passam pela mesma situação do Emerson que gostariam de usar o Alesti como seu leitor favorito, basta incluir o link Assinar com Alesti aos seus favoritos !!

    Depois disso em todo e qualquer site que tiver algum canal RSS, basta acionar este atalho nos favoritos.

  • Concordo com o Bardo. Tem código que é adaptado para rodar no IE, depois querem que esse mesmo execute no FF. Deveria ser o contrário, pois o IE é que faz os programadores errarem.

    Discordo, um bom desenvolvedor web tem que fazer o site de forma que funcione em qualquer browser, visto que quem estará perdendo usuários será ele. Eu faço questão de não visitar sites feitos em Flash que não sejam compatíveis com Flash 7 (última versão final que saiu pro Linux (saiu o beta do Flash 9 esses dias, mas eu não uso betas)). Azar o de quem não se preocupou com compatibilidade.

  • Fábio

    Realmente um bom site é aquele que funciona com todos os navegadores.

    Inda mais atualmente que o firefox é usado por uma grande massa de usuarios.