Cheiro de crise no ar: Skype fecha filiais européias

O programa Skype é um dos responsáveis pela popularização do VoIP, um padrão que permite a comunicação por voz utilizando o protocolo TCP/IP – em termos leigos, uma tecnologia que permite a conversa com outras pessoas através da internet, como se fosse um serviço telefônico comum. Inspiradas nos modelos de negócio da Skype, várias empresas surgiram ao redor do mundo oferecendo serviços de VoIP. Isso prova que esse nicho de mercado é uma mina de ouro, não? Nem tanto, nem tanto…

A base de usuários do Skype é enorme e, por conta disso, a empresa também oferece o serviço SkypeOut, onde os usuários podem utilizar o Skype para falar com telefones fixos e celulares através da compra de créditos. Para alavancar as vendas desse produto na Europa, a empresa montou filiais em vários países desse continente, mas a operação dessas bases durou pouco: de acordo com o site Silicon News, as filiais da Skype na Alemanha, Espanha, Itália, Escandinávia, Polônia e, mais recentemente, França, foram fechadas.

Isso não quer dizer que as operações nesses países foram encerradas: todo o controle ficará agora centralizado na filial de Londres. Essa decisão é uma tentativa desesperada da Skype Limited cortar gastos. Embora a base de usuários do serviço gratuito não pare de crescer, o mesmo não ocorre com a base de clientes do SkypeOut. Isso se deve, em parte, pelo fato das operadoras de telefonia dos mencionados países oferecerem pacotes de produtos que contam com serviços de voz, dados (internet) e TV a preços convidativos.

A centralização das operações européias em Londres pode ajudar, mas é uma medida paliativa. Se a empresa não desenvolver estratégias que façam do SkypeOut um produto mais atraente nos mercados em que está agonizando, talvez nem a filial londrina sobreviva…

Referência: Silicon News.

Emerson Alecrim