BUILD 2011 mostra mais detalhes do Windows 8

Será que a Microsoft finalmente conseguiu reinventar o sistema operacional mais utilizado do mundo? Aparentemente, sim. Hoje (13/09/2011), durante o primeiro dia do BUILD 2011, evento realizado na Califórnia, Estados Unidos, Steven Sinofsky (saúde), presidente da divisão de Windows e Windows Live da Microsoft, mostrou mais detalhes do Windows 8. E quer saber? O futuro sistema operacional da Microsoft empolga!

Tela do Windows 8 – Imagem por Microsoft

Tela do Windows 8 – Imagem por Microsoft

O Windows 8 é um projeto importantíssimo porque posiciona a Microsoft na “era pós-PC”. Não se trata simplesmente de uma migração dos desktops para os tablets, por exemplo, mas sim da entrada de novas tecnologias no cotidiano das pessoas. Isso significa que teclado e mouse perderão espaço para telas sensíveis ao toque, ações realizadas por aproximação, interação com outros dispositivos, entre outros, processo este que, na verdade, já começou.

A Microsoft parece ter entendido o recado e o Windows 8 é a prova disso. Trata-se de um sistema operacional com potencial para atender a esta nova realidade sem, no entanto, fazer vista grossa para o passado.

Tal como todo mundo já deve estar sabendo, a primeira mudança está na interface. Menu Iniciar, janelas, ícones, botões para minimizar e maximizar, barra de tarefas, enfim, tudo isso continua lá, mas deixará de ser prioridade para dar espaço a uma ambiente otimizado para o controle tátil. A nova interface, chamada de Metro, será capaz de lidar tanto com aplicações que utilizam toques na tela –  rodando em tablets ou monitores touchscreen, por exemplo – quanto com os tradicionais programas criados para serem manipulados com teclado e mouse.

Tela inicial do Windows 8 – Imagem por Microsoft

Tela inicial do Windows 8 – Imagem por Microsoft

A interface Metro também será capaz de se adaptar ao tamanho da tela. Não se trata de esticar ali, reduzir aqui, mas sim de exibir o conteúdo de maneira mais inteligente. Com isso, em telas maiores, o Windows 8 poderá exibir mais recursos de um determinado aplicativo; em telas menores, apenas o que for mais importante.

Internet Explorer 10 (Preview) rodando no Windows 8 – Imagem por Microsoft

Internet Explorer 10 (Preview) rodando no Windows 8 – Imagem por Microsoft

O desempenho também chama a atenção. Pelo menos na demonstração feita no BUILD 2011, foi possível perceber que o Windows 8, em sua atual fase, consome menos recursos de hardware que o Windows 7. É uma questão de bom senso, na verdade: se considerarmos os tablets, veremos que estes são mais “humildes” no que se refere às especificações de hardware, portanto, um sistema operacional pensado para dispositivos móveis precisa obrigatoriamente levar este aspecto em consideração. Ah, e não podemos esquecer do boot, que ficará muito mais rápido.

A tela de login também mudou. O velho ritual de clicar no seu usuário (ou digitá-lo) e depois informar a senha poderá ser substituído por um esquema onde a pessoa realiza um determinado movimento de toque na tela.

Os aplicativos também ganharam atenção da Microsoft (pudera, seria burrice se não o fizesse): a empresa disponibilizará uma loja chamada Windows Store. Ainda não há detalhes sobre esta novidade, mas é claro que desenvolvedores poderão tentar obter fortunas vender software por lá.

Os programas poderão ser desenvolvidos em várias linguagens, como HTML5, C e C#, mas a interface será padronizada na combinação XAML + HMTL/CSS, medida que deverá ter efeito positivo no desempenho do sistema. Também haverá padrões de comunicação entre os aplicativos: um determinado programa poderá utilizar o resultado de uma ação realizada por outro, poupando recursos de processamento e desenvolvimento, além de gerar mais praticidade ao usuário.

Miniaturas de fotos no Windows 8 – Imagem por Microsoft

Miniaturas de fotos no Windows 8 – Imagem por Microsoft

E há muitas outras novidades. O melhor de tudo é que já é possível testá-las: a Microsoft liberou para download a versão Windows 8 Developer Preview, que pode ser baixada gratuitamente em msdn.microsoft.com/en-us/windows/home. Como o nome indica, trata-se apenas de uma prévia do sistema, passível de muitos erros, portanto, sua instalação deve ser feita apenas para testes, não para uso contínuo 😉

Emerson Alecrim