BitTorrent responde por 40% do tráfego na internet

1 Flares 1 Flares ×

BitTorrentÉ o que diz uma notícia publicada pelo site TorrentFreak. Em 2004, o BitTorrent já impressionava por, segundo alguns estudos, ter atingido a marca de 35% do tráfego de dados de toda a internet. Em 2007, esse valor está na casa dos 40%.

A mesma notícia diz ainda que o BitTorrent gera de 50% a 75% do tráfego de dados de todas as redes P2P (Peer 2 Peer) juntas. A variação nesta medida se deve ao fato do uso dos serviços de compartilhamento de arquivos variar de país para país. Há lugares, por exemplo, em que o eDonkey é mais popular.

De qualquer forma, a “dominação” do BitTorrent na internet não é surpresa. Os países mais desenvolvidos estão oferecendo conexões à internet cada vez mais velozes aos usuários domésticos. A melhor maneira de aproveitar todo esse “poder” é baixando arquivos, é claro. Como o BitTorrent é uma das melhores opções (para não dizer a melhor) para baixar arquivos com centenas de megabytes, seu uso é preferência mundial, especialmente para o download de filmes e álbuns musicais, para o desespero de Hollywood e da indústria fonográfica.

Não é por mero acaso que sites de Torrents surgem aos montes na grande rede…

Referência: The Inquirer, TorrentFreak.

Emerson Alecrim

1 Flares Twitter 1 Facebook 0 Google+ 0 1 Flares ×




  • http://www.mundoestranho.net Wilerson

    Viva o Mininova! o/

  • http://tcelestino.com.br/blog Tiago Celestino

    Ainda prefiro baixar parte por parte atráves do Rapidshare. :D Nunca me dei bem com o BitTorrent.

  • Emerson Alecrim

    Pensei que você usava o IsoHunt, Wilerson.

    É, eu também uso sites de download, Tiago. O meu preferido é o MegaUpload. Paguei até uma conta “premium” nele :)

    Abraços!

  • http://www.mundoestranho.net Wilerson

    Nah, Mininova e BlackCats. De vez em quando o Demonoid.

  • Alexandre

    Tão é doido, Bittorrent é muito melhor e muito mais rápido, isso é questão de tempo para que comecem a utilizar!

  • Pingback: Blog InfoWester » Blog Archive » Provedor americano “desconecta” usuários que navegam demais