Ataques do Hezbollah afetam a Intel

Os ataques do movimento guerrilheiro Hezbollah contra a cidade de Haifa, em Israel, afetaram as atividades do centro de desenvolvimento que a gigante Intel mantém no local. Foi esta unidade a principal responsável pela criação do processador Pentium M.

o prédio da empresa não foi atingido por nenhum míssel, mas por recomendação das autoridades israelenses, os funcionários da Intel estão trabalhando em recintos protegidos. Esses locais contam com acesso sem fio à internet e notebooks. Uma parte dos colaboradores da companhia está trabalhando em abrigos com proteção anti-bomba, devido ao risco existente ao se locomoverem até à unidade da Intel.

Prédio da Intel, em Haifa

Os ataques feitos à Haifa fazem parte das “respostas” do Líbano contra as ofensivas recentes de Israel. Numa tentativa de controlar a situação, o primeiro ministro britânico Tony Blair propôs a criação de uma força internacional para “parar” o Hezbollah. Israel, no entanto, declarou que o momento é precipitado para uma atuação internacional. “Primeiro é necessário impedir o posicionamento do Hezbollah em nossa fronteira”, disse um porta-voz.

Fico imaginando se o Hezbollah não sente inveja do PCC, afinal, São Paulo não possui nenhuma proteção como as existentes em Haifa…

Referência: IDG Now, New York Times.

Emerson Alecrim





Nenhum comentário

Comentários encerrados.