Apple: Zune não é uma ameaça

Steve Jobs, o “todo-poderoso” da Apple, respondeu recentemente em uma entrevista ao Newsweek, se estava preocupado com o Zune, tocador de áudio e vídeo a ser lançado pela Microsoft para concorrer com a linha iPod: “em uma só palavra, não”.

Jobs afirma ter visto vídeos na internet demonstrando o funcionamento de um dos recursos mais chamativos (e polêmicos) do Zune, o compartilhamento de arquivos de áudio via conexão WiFi. Segundo o executivo, o processo todo “demora uma eternidade”. Embora isso não pareça problema para alguns, vale lembrar que o arquivo transferido só poderá ser tocado no Zune receptor apenas três vezes.

Divulgação

Não tenho grandes expectativas em relação ao Zune, mas só saberemos o que vai acontecer realmente quando o dispositivo for lançado – isso está previsto para acontecer em novembro (2006). Em todo caso, embora Steve Jobs tenha afirmado não estar preocupado com o futuro concorrente do iPod, não creio que ele tenha visto vídeos sobre o Zune apenas por curiosidade…

Por ora, Jobs tem que se preocupar com outra coisa: foi constatado recentemente que alguns aparelhos da linha iPod Video foram lançados com o vírus RavMonE.exe, que afeta apenas o Windows. Para uma empresa do porte da Apple, isso é uma verdadeira gafe e um desrespeito ao usuário. Mais informações sobre isso nesta página.

Referência: TechSpot.

Emerson Alecrim





  • O que eu achei legal foi a declaração dele:

    In a word, no. I’ve seen the demonstrations on the Internet about how you can find another person using a Zune and give them a song they can play three times. It takes forever. By the time you’ve gone through all that, the girl’s got up and left! You’re much better off to take one of your earbuds out and put it in her ear. Then you’re connected with about two feet of headphone cable.

    Enfim, de que adianta todo esse esquema de wifi e etc, se o melhor esquema pra compartilhar música é compartilhar o fone de ouvido?

  • Só não acho que a culpa seja totalmente da Apple, mas sim da Microsoft, que desenvolveu um Sistema Operacional com várias brechas de segurança.