750 milhões de usuários: se não chegou, o Facebook vai chegar lá

FacebookÉ uma situação simplesmente invejável, tanto que, envolvendo outras empresas, talvez parecesse fora da realidade: de acordo com o TechCrunch, o Facebook pode ter atingido recentemente a incrível marca de 750 milhões de usuários no mundo todo.

Representantes do Facebook desconversam sobre o assunto, mas a informação teria saído de um fonte próxima à empresa. De qualquer forma, por mais que não haja confirmação, os rumores podem ser verdadeiros: a companhia comemorou a marca de 500 milhões de usuários em julho de 2010 e, desde então, sua participação no mercado global praticamente não parou de crescer.

A questão é que os números divulgados recentemente não são precisos, uma vez que são baseados em métricas de terceiros, conforme frisa o TechCrunch. O site Socialbakers, por exemplo, falou de 700 milhões de usuários no final de maio. O Inside Facebook, por sua vez, reportou 687 milhões no início de junho.

O fato é que, se o Facebook ainda não chegou à marca de 750 milhões de usuários, não vai demorar para chegar. E, não duvido, vai chegar também à marca de 1 bilhão de usuários. Esta última etapa pode até demorar mais, mas se levarmos em conta somente o fato de o número de internautas continuar crescendo em todo o mundo, veremos que ainda há muito mercado a ser explorado.

O interessante é que o Facebook tenta crescer de maneira consistente, isto é, sem desconsiderar sua necessidade de receita. No Brasil, por exemplo, contratou Alexandre Hohagen, ex-vice-presidente do Google para a América Latina, cuja função principal, no momento, não é a de tentar acabar com a liderança do orkut, mas sim a de montar um time para relações comerciais no país.

Agindo assim, o Facebook consegue ter segurança suficiente para avançar sem medo e, por incrível que pareça, sem pressa, afinal, de nada adianta ganhar usuários e não ter estrutura para suportar a crescente demanda, lição que, como deixa claro o livro Bilionários por acaso: A criação do Facebook (The Accidental Billionaires: The Founding of Facebook), Mark Zuckerberg aprendeu desde cedo.

Emerson Alecrim